www.facebook.com/bolinhapneus

Casados de “papel passado”

Casamento Comunitário aconteceu pela primeira vez em Santa Luzia e reuniu 28 casais

Casais de todas as idades realizaram um sonho no casamento comunitário ocorrido no último dia 30/11, no Mega Space. São noivos e noivas, moradores de Santa Luzia, que já vivem juntos, têm filhos e alguns até netos, mas faltava um documento para poder oficializar a união: a certidão! “O papel passado”.

Diz um ditado popular que “Nada acontece por acaso”. E nesse sentido, a entrada de Michelle Benevenuto (36) em uma sorveteria, no São Benedito, acabou por oficializar a união dela com o Luiz Henrique (38), vendedor-balconista. ” Geralmente temos o hábito de entrar em uma sorveteria, comprar o sorvete e sair. Mas um dia resolvemos sentar. Foi quando vi o cartaz do casamento. Comentei com o Luiz e no dia seguinte –  último dia da inscrição – fomos até à Defensoria Pública, no Fórum e nos inscrevemos”, disse sorridente a técnica de enfermagem que namorou com Luiz durante seis meses. Ela comentou ainda que o casamento estava nos planos, mas como não sobrava dinheiro, o casal resolveu esperar as coisas melhorarem.” A gente já tinha essa vontade de casar, mas por falta de dinheiro optamos por esperar mais um tempo. Graças a Deus que depois daquele sorvete, hoje estamos, de fato, casados”, concluiu.

Michelle e Luiz - Se casaram depois de seis meses de namoro.
Michelle e Luiz – Se casaram depois de seis meses de namoro.

Para a Defensora Pública Geral, Christiane Neves Procópio Malard, o evento, realizado pela primeira vez na cidade, vai muito além da cerimônia. “É a festa da cidadania. Nós propiciamos além da regularização de uma situação de fato em uma situação de direito. Também tratamos das questões psicológicas e de união, compartilhamento de deveres dos pais com relação aos filhos e entre o próprio casal”, disse.

Outro casal que também selou a união foi Ana Paula Ferreira e Saulo de Paulo. Eles moram juntos há dez anos, e também por falta de recursos financeiros, se casaram no evento comunitário. ” Fui até o cartório e fiquei sabendo desse casamento. Como as condições estão difíceis, vimos essa oportunidade e não pensamos duas vezes”, ressaltou Ana, que trabalha em um supermercado em Belo Horizonte. O agora marido, no papel, também comentou sobre o evento. ” A gente já estava com o propósito de casar e agora pudemos concretizar, através dessa cerimônia. Estamos muito felizes”, finalizou o motorista profissional que está afastado por conta de uma cirurgia que fez no joelho.

Ana Paula e Saulo moram juntos há 10 anos. Agora, casados, de fato.
Ana Paula e Saulo moram juntos há 10 anos. Agora, casados, de fato.

Apoio

Vários colaboradores e parceiros tornaram possível a realização do Casamento Comunitário, entre eles, Cartório Brito, Mega Space, Associação dos Defensores Públicos de Minas Gerais (Adep-MG); Brigada de Incêndio de Santa Luzia; Polícia Militar de Minas Gerais; equipe do vereador Sandro Coelho; Supermercado Decisão; Salão Eliane e Michele Melo, Granfinos Doces e  Cristy Doce, Lucas Balzark Fotógrafo, Floricultura Saramenha, e El Shaday.

A iniciativa foi promovida pela Defensoria Pública do Estado de Minas Gerais e os casamentos foram realizados gratuitamente.

#virounoticia #santaluzia #casamentocomunitario

Share

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *