www.facebook.com/bolinhapneus

Frustração e revolta – Demora fez com que voluntários desistissem de doar sangue no Hemominas

O que seria um gesto autêntico e de solidariedade se transformou em frustração e revolta em moradores de Santa Luzia.

No último sábado (14/4), trinta doadores, moradores de Santa Luzia, se prontificaram a ir até a capital mineira para doar sangue, no Hemominas, localizado na Alameda Ezequiel Dias. A iniciativa foi promovida pelo vereador Vagner Guiné que mobilizou as pessoas depois de ter o pedido negado em receber uma equipe do Hemominas na cidade. “Eu sou doador de sangue há um bom tempo e sei da importância em doar para ajudar ao próximo. O Hemominas anuncia que é só agendar que uma equipe vai até a cidade para coletar o sangue, mas para a nossa surpresa, no final do ano passado, meu gabinete enviou e-mail solicitando o serviço. Mas, infelizmente, o nosso pedido foi negado sob a alegação de que a fundação estava passando por uma reestruturação. Diante disso, nossa equipe mobilizou alguns doadores para irmos até BH”, disse o parlamentar.

A Fundação agendou, por e-mail, o horário das 10h para receber a caravana de Santa Luzia. A reportagem do VIROU NOTÍCIA acompanhou o grupo de doadores voluntários que se reuniu às 8h da manhã e se dirigiu até a capital, em um ônibus fretado. Ao chegar no Hemominas, o grupo foi recebido e passou por quase todas as etapas. O tempo foi passando e nenhum dos doadores da caravana havia sido chamado para a sala de doação, mesmo tendo aguardado mais de quatro horas. “A gente vem doar na maior boa vontade e o pessoal parece que não está preparado para atender toda essa gente, mesmo tendo sido agendada a nossa caravana”, lamentou uma jovem que fazia parte do grupo.

Fotos: Ramon Damásio/Virou Notícia

 

 

 

 

 

 

 

Procuramos por algum responsável para buscarmos explicações pela demora. Um supervisor reconheceu a demora, sob alegação de que um grupo de doadores havia chegado antes da caravana de Santa Luzia. Indagamos, então, sobre o horário, que havia sido agendado pela própria instituição e, para a surpresa de todos, o supervisor garantiu que o agendamento é realizado apenas para  a caravana, e não com relação a horário.  “Nós não agendamos horário. O que agendamos é somente a caravana, o atendimento é realizado por ordem de chegada. A previsão é que os doadores de Santa Luzia sejam atendidos por volta das 14h”.

Diante da colocação do representante do Hemominas, o grupo chegou ao consenso, desistiu de aguardar por mais uma hora e retornou a Santa Luzia sem realizar a doação de sangue.“Absurdo o que aconteceu aqui hoje. O atendimento deixou a desejar. Seria a minha primeira vez. Não volto mais”, lamentou uma doadora.

Esse não é o Brasil que eu quero. Infelizmente, viemos com o intuito de contribuir para com o próximo e saímos daqui frustrados. O governo do estado deveria ter o mínimo de respeito para com os doadores. O que nós vimos aqui hoje é lamentável, uma vergonha”, disparou Vágner Guiné.

Nossa reportagem entrou em contato com o Hemominas solicitando uma resposta sobre o ocorrido. Até o momento, não temos um posicionamento.

 

 

 

 

 

 

Share

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *