Cadê os políticos?

Gabriel Azevedo defende a criação de um conselho municipal de juventude em Santa Luzia
Gabriel Azevedo defende a criação de um conselho municipal de juventude em Santa Luzia

 

Jovens querem ser ouvidos pela prefeitura de Santa Luzia
Jovens querem ser ouvidos pela prefeitura de Santa Luzia

Conferência da Juventude contou com a presença do Subsecretário de Estado. Nenhum político da cidade compareceu e, sequer, enviou representantes.

Definir as prioridades e eleger delegados que irão representar a cidade em novembro, em Araxá. Esses foram os objetivos principais da 1ª. Conferência Municipal da Juventude de Santa Luzia, realizada no sábado (13), na Escola Estadual Raul Teixeira da Costa Sobrinho, no Conjunto Cristina.

O evento contou com a presença do Subsecretário de Estado da Juventude, Gabriel Azevedo, de membros da 100º. Subseção da OAB Santa Luzia, liderados pelo presidente Francisco Massara Gabrich, de membros e representantes de grupos ligados à juventude de Santa Luzia e, claro dos jovens luzienses. O fato que chamou a atenção é que, apesar de terem sidos convidados, segundo os organizadores do evento, nenhum representante da prefeitura e da Câmara estiveram presente, ou sequer, enviou representante.

O subsecretário de Estado da Juventude, Gabriel Azevedo, lamentou a falta de interesse da prefeitura de Santa Luzia para as questões da juventude na cidade. “É muito difícil o governo agir no município sem ter o intermédio da prefeitura. Precisamos ter uma secretaria voltada para a juventude aqui em Santa Luzia. Tem que haver uma interlocução, mas hoje, infelizmente não tem. Mas vamos, pessoalmente, procurar a prefeitura já que o nosso contato por telefone não surtiu efeito”, disse Azevedo.

Azevedo sugeriu ainda a criação de um conselho municipal de juventude para que os jovens da cidade tenham mais força para reivindicar e lutar pelos seus direitos. “A partir da criação do conselho todos terão voz e poderão pressionar os órgãos competentes. O maior problema que enfrentamos hoje é que temos vários programas voltados para a juventude e poucas pessoas sabem”, completou.

Para Mateus Silvestre, presidente da comissão organizadora municipal da juventude, a conferência é fundamental para a implementação de políticas voltadas para os jovens. “Nós, jovens, podemos e vamos trabalhar para o nosso desenvolvimento. Queremos mostrar que aqui em Santa Luzia temos uma juventude organizada, apesar de percebermos que o executivo e o legislativo não dão importância para a juventude”, finalizou.

Divididos em grupos, os jovens debateram e apontaram as principais propostas para a juventude de Santa Luzia, entre elas: Maior participação e Dialogo da juventude com a Prefeitura Municipal, criação do Conselho Municipal de Juventude, escolas estaduais abertas aos finais de semana para cursos, oficinas  culturais e atividade Integral para a juventude, acompanhamento escolar disponibilizado pelo o governo, implementação do ponto municipal de convivência e referência da juventude, ampliação do Programa Fica Vivo na Cidade, entre outros.

Os jovens compareceram, mas os políticos de Santa Luzia não
Os jovens compareceram, mas os políticos de Santa Luzia não

 

 

Share

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.